OSHENGRAH

A nova consciência

Mensagens da Mãe Divina ano 2001

Stacks Image 1609

BARREIRO, 26/02/2001


 “Diversão, alegria, danças, cantares e festejos... tudo em honra do profano! Oh!, Como é profunda a queda que a Humanidade deu. Quantos têm consciência do que se passa?
Nem as reses que os homens criam e enviam para abate têm tão grande grau de inconsciência. Quando vão ser recolhidas para o matadouro sabem bem o destino que as espera.
Mas vós, a maior parte da Humanidade, continuais adormecidos e cegos. Olhais e não vedes. Tendes no dia a dia os factos, mas não lhes dais o devido valor. Comodamente não vedes e não avaliais.
A Terra prepara-se para uma das maiores e mais traumáticas ocorrências e vós, festejais em honra da carne... da matéria...
Ai de vós! Olhai só um pouco mais acima e vede! Apercebei-vos de que não estais sós e sois uma projecção da Mente de Deus.
Porém, no estado em que estais agora, vos deixais envolver nas teias de Lúcifer.
A hora da recolha já veio. Está aí o Anjo da Selecção. Ouve-se a sua voz dizer: - uma medida de trigo e duas de palha!...
Recolhei-vos em espírito de arrependimento e interiorização. Aproveitai bem os Quarenta Dias que vão do Carnaval à Páscoa, a Quaresma, e fazei penitência.
Filhinhos, Eu sempre estive ao vosso lado quando na dor, maldizíeis a Deus e aos Santos!... Apesar de tudo, várias vezes vos pusemos as mãos quando tropeçastes e não tínheis forças para vos erguerdes.
Fui EU que sempre intercedi a pedir clemência dos céus para a punição que, merecidamente, sobre vós se avizinhava.
Sempre que, insistentemente, buscastes Deus, fui EU que vos guiei e vos mostrei o vosso irmão ao vosso lado.
Quando chorais as vossas dores Eu estou chorando convosco e mandando os meus Anjos deitar-vos as rosas que vos suavizarão o sofrimento e despertarão a Esperança para um mundo melhor.
Sou Eu que visita dia a dia Vosso Coração, onde Eu moro permanentemente e sei os anseios, as dores, os traumas e as alegrias de cada um. Por isso Eu digo: Ai, ai da pobre Humanidade!
Viveis uma alucinante existência. Estais dentro de uma Caixa de Pandora e não sabeis. A Terra pelos vossos actos começou a abrir uma fenda desde o Norte até ao Sul, pela crista oceânica Atlântica e o fogo está contactando com a água. Corre o risco de se partir ao meio e vós continuais agarrados à ilusão.
Os cegos que vos dominam e lutam pelo poder, estão tão cegos como vós. Eles fazem com que vós façais o que eles querem e imagineis que tudo está bem.
Se não fica uma ciência maior que até então tem estado a operar, este vosso mundo já se havia dividido.
Naves em série têm sido vistas nos últimos tempos e isto é porque estão trabalhando para salvar a Terra as equipas Cósmicas de Resgate.
Nós todos querendo salvar a Terra e a Humanidade e apenas o Homem da Terra, paradoxalmente está interessado na sua própria destruição.
Parai um pouco para pensares ao mesmo uma vez na vida, sabei (tomai consciência) que não estais sós estais sós no Universo e não sois a única Humanidade que existe neste planeta.
Sois sementes de Luz, oriundas das estrelas, com a finalidade de dardes frutos.
Infelizmente, a maioria, ao longo de 2600 anos não evoluir e, necessário se torna agora que deis o salto quântico de progressão ou ficareis para trás, como todos os retardatários.
Escutai o nosso apelo e vinde à luz da Consciência Crística. De nada vos servirá, decerto, ficardes obstinadamente onde estais, pois vos garanto que, se não derdes o passo, agora ficareis mesmo para trás, pois não há mais oportunidades iguais na Terra.
Sou a Vossa Mãe, Aquela que sofre desgostosamente, de vos não ver seguir o caminho devido e esperado.

Vos envolvo no Meu Amor Eterno". 


MYRIAM


Através de Carlos Carvalho

 
---------------------------------------------------------------------------

Alentejo, 04/03/2001; 09:00h  

Os povos do Ocidente não entendem a posição do Dalai-Lama.
Como Buddha vivo, Ele vive noutra dimensão da realidade, Ele é uma projecção do Buddha Chenrezi. Age, não nos meios mediáticos, através da força da Não-acção, que as mentes ocidentais não entendem.
Jesus exemplificou essa acção através da frase: "quando te baterem na face, oferece-lhes o outro lado..."
A Mente de Sua Santidade e Suas Meditações e Rituais operam para que a felicidade liberte do "Samsara" todos os que vivem nos seis Reinos.
Que cada um cuide do que lhe compete e não julgue os actos dos outros com emoção. O Dalai-Lama sofreu resignadamente a opressão do Tibete e tem trabalhado pela Paz Mundial. Ele sabe que nada servirá apontar os erros dos humanos, pois os leões infernais tomaram o comando do Governo da Terra.
Ele continua dirigindo as preces ao País da Luz Eterna e canalizando as vibrações dos Buddhas pelo ritual do Kalachakra. Às provocações responderá com o silêncio. Às acusações responderá com o silêncio. Pois é no silêncio que Ele age e onde Ele exteriorizará a Sua Força
Um Buddha olha a passagem dos acontecimentos do mundo da impermanência. Ele fica na sua Dimensão Perene - o Nirvana.
Podem os mundos passar, o Nirvana ficará.
Jesus disse: "os céus e a Terra hão-de passar, só as Minhas Palavras ficarão."

 
 Dolma (Senhora do Rosário)


Através de Carlos Carvalho

 ---------------------------------------------------------------------------


 Lisboa, 08/04/2001; 18:00h

Queridos Filhos, venho neste dia recordar, como Mãe de Jeoshua (Jesus), uma série de factos desconhecidos da Cristandade.
Conforme já vos foi dito, a verdadeira Páscoa, cujo significado é "Deus Salva", é hoje, pois neste vosso calendário Solar, é este o dia 14 de Nissan do calendário Lunar Hebraico.
Eu fui sempre favorável a que o meu filho se decidisse por comandar os exércitos e a libertar Israel da escravidão e opressão de Roma bem como a reconquistar o trono para a linhagem dos verdadeiros Reis de Israel, de que Ele seria o legítimo herdeiro.
Sonhei com esse dia, oh, como sonhei! Mas estava errada.
Eu era muito jovem quando servi no Templo Secreto dos Irmãos Essénios. Era a sacerdotisa do Templo e cuidava das pombas. Era chamada da Pomba, por causa da pureza e por ser dedicada a Deus.
Yoseph (José), que veio mais tarde a ser o meu marido, também servia no Templo e era ele que cuidava de zelar por mim.
Eu fui dedicada desde que nascera ao serviço no Templo.
Mais tarde quando saímos, continuei sempre a nutrir um grande carinho e dedicação pelas pombas e as fui cuidando, de tal modo que entre os vizinhos da minha aldeia a que conheceis por Nazareth hoje (mas cujo nome foi dado só no séc. XX, pois era embaraçoso para a Igreja ter um Jesus de Nazareth e não existir a dita Vila) e que se chamava Genezareth era conhecida por Maria das Pombas.
O nome de Nazaré (Nazareth) foi usado pela Igreja que desconheceu as origens. Jesus era chamado de Nazareno porque fez o voto do Nazareado ou de Nazireu, explicado por Moisés. Tal voto consistia em dedicar-se totalmente ao Serviço de Deus e não cortar os cabelos ou a barba, em oferta ao Senhor.
Um outro Nazireu célebre da nossa história e que o não chamam de Nazareno é Sansão. Outro deles foi o Mestre João, conhecido por Batista.
Continuarei a narrativa, apesar de que deveis saber que várias coisas que se contam nos Evangelhos estão adulteradas ou são fruto da ficção da própria Igreja.      Um desses mitos é a minha Virgindade literal.
É mentira. Eu fui manipulada pelas Forças do Céu ou pelos Veneráveis e concebi sem ter conhecido Varão, mas ao nascer Jeoshua não fiquei virgem.
Além disso tive outros filhos e filhas que eram irmãos de Jesus.
A minha virgindade deve-se e só se poderá aceitar apenas no sentido de eu ser a Imaculada, a Deusa Mãe do Céu, a Rainha dos Anjos, a Mãe de todas as criaturas, representada em todas as expressões femininas da Divindade e no próprio reino Humano Eu Sou retratada na Mãe da Humanidade HAHAVA (EVA).
Aí sim, Sou a Virgem, pois como o Imaculado Princípio Primordial (MULAPRAKRITI) não há mácula para os Virginais.
Jeoshua é outro Virginal, o Princípio Creador da Matéria, o Verbo, tal como eu é sempre Virgem.
Afinal, são tudo coisas tão simples de entender, não necessitando de dogmas.
Se a Igreja não se desviasse da Verdade, tudo isto era fácil de explicar e conceber.
Apesar das alterações introduzidas aos Evangelhos, eles continuam a ser importantes como marco a guiar a humanidade para o Bem e para a Espiritualidade.
A finalidade, neste caso é o resultado obtido com o relato. Qual a importância do conhecimento da verdade dos factos em relação à Fé? 
Cada um que aceite aquilo que acredita, pois o importante é pôr em prática a Lei do Perdão, a Lei da Amor e todas as outras que lhes são inerentes.
Independentemente disso, apenas divulgamos a verdade para que ela seja conhecida, como aliás muitos gostariam de a saber.
Por exemplo, um dos mitos que se conta é da viagem de José e Maria (Eu) a Bethlehem em Judá, antes do nascimento do menino, por causa de um recenseamento ordenado por Roma sobre a sua ocupação no nosso território.
A verdade é que NUNCA EXISTIU TAL RECENSEAMENTO.
Roma nutria desprezo pelo povo Judeu, nunca se interessou em tal tipo de acto político connosco.
A viagem deu-se de verdade, mas foi por causa de razões iniciáticas. Devido a Instruções recebidas por parte dos Veneráveis, o menino deveria nascer numa caverna que estava ligada com uma passagem interna com o Grande Representante, o Venerável, a Quem Abraham pagou o dízimo de tudo, o Hierarchas.
Deveria ser o Seu nascimento acudido por um núcleo discipular interno de BETH-HA-EL, dos Mestres de Sabedoria.
Estes são acima de qualquer Sumo Sacerdote e fazem parte da Fraternidade dos Iluminados. 
Naqueles tempos, a energia que ocupava em tempos os focos de Iluminação no Oriente, em vários pontos da Índia, Paquistão, do Império dos Filhos do Céu, do Império do Sol, etc, estava em forte representação no nosso território, havendo a Confraria dos Essénios como a mais externa e outras mais interiorizadas.
O poder Sacerdotal, sediado em Jerusalém não representava nada, uma vez que os representantes do clero, mais uma vez, se haviam subvertido.
Para acabar com tudo havíamos sido invadidos por Roma e estávamos sendo destruídos em nossas tradições por estes estrangeiros.
Já nada nos restava.
Inclusive, os Essénios estavam também em crise interna.
Era a hora em que tudo declina e as trevas tudo invadem. A hora do despertar.
Os grupos internos estavam trabalhando para que um grande Mestre se expressasse.   Ele veio e fui eu a escolhida para isso.
Narrarei agora alguns factos desse tempo do seu ministério.
José o meu marido era bem mais velho do que eu. Quando morreu no acidente, Jesus ficou com catorze anos assumiu o seu trabalho de me ajudar a educar os irmãos. Nessa tarefa fui ajudada pelos irmãos mais velhos de Jesus, filhos do anterior casamento de José (uma vez que ele era viúvo e tinha cinco filhos desse casamento, quando ingressou na Comunidade Essénia).
Depois que Jesus deixou orientada a vida da família, partiu rumo ao Oriente numa das muitas caravanas que vinham por aqui. Para mim e para os seus irmãos foi muito doloroso o momento dessa separação, mas Ele, resoluto, partiu, dizendo que tinha de se preparar para as obras de Seu Pai.
Eu entendia-O. Quando lhe foi pedida a autorização para ser a Mãe do Salvador, eu acedi. Sabia que os Veneráveis O iriam preparar para salvar a Nação de Israel (assim o pensava eu).
Por causa desse tipo de pensamento, alguns antagonismos tivemos.
Jesus e eu tínhamos pontos de vista discordantes e algumas vezes andámos de relações tensas.
Quando saiu aos 22 anos e me deixou com Tiago o moço de oito anos, Ele havia tido antes uma intensa paixão por uma jovem de 18 anos, de nome Rachel, a quem muito amou.
Porém, o destino O marcou, quando Rachel faleceu vítima de febres. Isso veio decidir a Sua partida imediata para as terras do oriente.
Eu sabia que Ele teria de ir para lá.
O mais difícil foi para mim aceitar que Ele me tirasse o jovem Tiago e o ingressasse na Comunidade Essénia. Ele me disse que Tiago estava destinado a uma obra imensa e que deveria ser preparado pelos Veneráveis e essa preparação começava na Comunidade Essénia.
O meu coração de mãe nesse momento perdeu dois filhos, mas fiquei feliz, pois sabia que os perdia para o Bendito.
Vivi a minha vida humilde, cuidando da minha família, com o meu genro me amparando e dirigindo a oficina de carpintaria que o meu marido havia deixado.
José nunca deixara a oficina, mesmo quando foi estudar arquitectura e foi trabalhar para os romanos na construção do palácio e teve a queda que o vitimou.
A partir daí, sempre fomos apoiados por um grande amigo, nosso homem rico e de boa influência política, José de Arimateia.
Através dele, sentimos muitas vezes a protecção como se José ainda estivesse vivo.
Este amigo acompanhou Jesus e o aconselhou muitas vezes acerca dos negócios.
Quanto a mim, viúva, dediquei-me aos meus filhos e filhas, assim como tinha contacto com os filhos de José, que eram como se fossem meus.
Sempre partilhava a minha vida com as aves amigas, as pombas, que desde os tempos da Comunidade, nunca deixei de as tratar.
Muitas vezes, nesses tempos, ficava pensando em Tiago, o que iriam fazer com ele os Mestres do Céu?
Porque motivo era assim importante ele e Jesus? Em que é que os dois se completavam? E Jesus? Que fazia ele? Imaginava-o a percorrer desertos pedregosos e arenosos, montado em camelo outras vezes a pé.
Via-o muitas vezes. Ele visitava-me quase sempre à noite e falava comigo. Eu não contava a ninguém porque iriam logo dizer que estava louca.
Recordo-me de muitas coisas da vida d'Ele.
Uma das mais interessantes foi um discurso que deu acerca da mulher e da sua importância na sociedade.
Na nossa zona geográfica e naquele tempo, a mulher não tinha grande destaque na sociedade.
Era um ser da última categoria. O que ela dissesse não contava e era absolutamente ignorado.
Apesar de tudo, na Galileia, onde vivíamos era um pouco melhor.
Como era uma província desprezada, visto serem gentios os Galileus, havia um pouco mais de tolerância entre nós, apesar, todavia, da mulher não ter o protagonismo que goza actualmente nas sociedades ocidentais.
Então, sendo confrontado pelo número de mulheres que seguiam os seus ensinamentos, e pela oposição que lhe foi manifestada por alguns discípulos homens, Ele respondeu proferindo a Epístola da mulher:
"Achais as mulheres malditas, mas se não fossem elas vós não teríeis nascido.

Acaso esquece-se o Homem que o Pai ao ordenar as coisas, sobre este mundo fez a distinção dos sexos?

Não está escrito que os Elohim procederam de modo a que macho e fêmea fossem feitos?

Ora, assim sendo, o homem e a mulher são complementares.
   Se vós conhecêsseis os ensinamentos maiores, entenderíeis certamente o mistério da SHEKINAH.
     A mulher não é separada do homem na glória celestial.
     Não é o homem mais do que a mulher e esta não é superior a ele; ambos são importantes para o Pai. Um realiza o outro.
     Aqueles que Me aceitarem a Mim ficarão comigo e serão Reis e Rainhas na casa de Israel.
     Não se confundam as vossas mentes, pois em verdade o homem e a mulher são apenas Um. 
     Se apartares de ao pé de ti a mulher é como se quisesses andar e cortasses uma perna.
     Se à mulher ocultares o caminho espiritual, entrarás cego no outro mundo.
     Não vos preocupeis que os Sacerdotes vos importunem por termos seguidoras entre nós.
    À mulher, por ser mulher, Deus deu a intuição e a sensibilidade, que lhes fez ver muito mais facilmente que a vós que Eu Sou o Messias de Deus.
   Se elas nos seguem, deixai-as seguir-nos, pois o Pai e a Sua Verdade são como a Luz do Sol que ilumina todo o mundo.
     A mulher dotada deste conhecimento encontra a sua liberdade.
     Ao menos não somos como esses hipócritas dos Sacerdotes que se fazem de justos e procedem de forma imoral para com as mulheres.
   Se eles nos difamam e apontam por darmos o Conhecimento às mulheres, em verdade é porque elas são mais dignas de o receber.
     Não falam eles contra mim porque ando convosco?
     Não me acusam eles, de praticar a cura?
     Não me acusam porque bebo vinho?
     Então, meus amigos, porque temeis?
     Se estas mulheres não pudessem estar no reino dos céus por serem mulheres eu as faria (e as faço) de homens, para que entrassem.
     Para entrar no Reino dos Céus não é necessário ser homem ou mulher, em verdade basta ter um Coração Puro, Amar o próximo e ser simples como uma criança.
     Benditas as mulheres por existirem e serem o Sol consolador, a iluminar as nossas vidas!
     Benditas são elas pela sua força e coragem e pelo seu amor materno!
     Elas são o pilar em que assenta o Meu ensinamento, pois os homens o aceitarão e o modificarão de acordo com os seus interesses, mas elas terão sempre este ensinamento puro, vivo e inacabado e serão a chave do sucesso desta nova doutrina.
     Por elas a verdade de espalhará pelo mundo como fogo que toca na palha.
Os meus discípulos me irão abandonar no futuro, mas as minhas discípulas nunca me abandonarão."


Claro que, apesar dos pontos divergentes entre nós, Eu era Sua Discípula também.
Eu tinha um importante papel entre as mulheres e as ouvia e aconselhava muitas vezes. Este é um dos pontos que não está escrito devidamente nos Evangelhos, pois quem o registou era homem e fê-lo de acordo com o que melhor lhe pareceu
Jesus tinha razão.
Nenhuma de nós o abandonou.
Todas deixámos tudo o que tínhamos para O seguirmos.
Os seus discípulos não deixaram tudo para O seguirem. Os setenta e dois discípulos abandonaram-no. Nós continuámos, mesmo depois da crucificação.
Por aqui ficam convosco, os fragmentos das recordações do meu Filho e Meu Senhor!
Com todo o meu Amor para vocês.

MYRIAM

Através de Carlos Carvalho

 
---------------------------------------------------------------------------

  Lisboa, 17/11/2001, 00:45h
Definitivamente anulai entre vós a violência, vivei o Espírito de Paz! Dizei NÃO à Guerra! Dizei NÃO à morte do Homem pelo Homem! Trabalhai pela Vida! Restaurai a Vida no Planeta! Que seja escrito em letras de Fogo e gravado no vosso Coração e Mente ‘NÃO MATARÁS!” Consciencializai-vos para não serdes massa, mostrai que sois Filhos de Deus!

 MYRIAM

Através de Carlos Carvalho