OSHENGRAH

A nova consciência

Origem do Universo



São infinitos os mundos habitados por gente como nós. Mundos que giram em volta das estrelas, e em volta de sóis como o nosso sol, existindo galáxias e mais galáxias, formando sistemas galácticos maravilhosos, formando um total de Sete Superuniversos.

Mas não foi sempre assim, tudo tem uma origem, no começo nada existia, vamos ver como tudo começou.  


No Princípio não havia Princípio

A existência não existia

O Movimento não se movia

O Fluxo e Refluxo ainda não tinham surgido

Apenas o Vazio de Tudo dominava

Subitamente, o Vazio concentrou-se e iniciou o Movimento

 A condição dominante era a Treva

E o grande caos Abominável imperava, sua Negritude destruía tudo o que saía de Si

Até que se deu a Grande Explosão e o primeiro Som se fez ouvir.

E a Luz rompeu das Trevas, nascendo os primeiros Demónios.

E o Som criou a Forma e foi-se dissipando através de Sete Vibrações e cada uma das sete Vibrações multiplicou-se a si mesma através de sete Vibrações, por uma infinidade de replicações.


E assim surgiu o Primeiro Universo.


E dividiu-se a Luz e a Treva, caminhando juntas pelo Espaço gerado pela explosão

E o Grande Vórtice tornou-se o Grande Princípio Universal, o Mana Cósmico, o Princípio de todas as Coisas.

E o Princípio vomitou Sete Flamas e elas se dividiram em Sete Luminares e Sete Trevas.

E geraram-se os Primeiros Demónios de Luz e os Primeiros Demónios de Trevas.

Um desses Demónios de luz tornou-se o Princípio e, juntamente com o Mana Universal,  geraram outro Princípio

E assim nasceram os Deuses.

E os Deuses multiplicaram-se entre si.

E olharam a Expansão provocada pela Explosão Inicial

E viram como o Grande Caos imperava.


Então emanaram de si centelhas a que chamaram Arcanjos

E estes emanaram de Si centelhas a que chamaram Anjos

E assim partiram a ordenar o Universo.

Foram surgindo as Estrelas e os Planetas e todos os Astros.

E a centelha de Vida desceu a formar a Matéria, passando a coexistir o Espírito e a Matéria em várias Experimentações de formas e vidas, até subirem de novo à pureza primeira e se tornarem Deuses também.

Então os Primeiros Senhores deram por finalizadas as etapas evolutivas do Primeiro Universo, tendo-se cumprido todas as Eternidades.

E assim fizeram explodir o Segundo Universo, onde tudo se foi repetindo


A criação e a destruição não existem, são formas aparentes da Única Realidade Imutável.

Assim se formou o Grande Universo, conjunto de todos os Universos-Raízes, a Matriz do Eterno Imperecível, face na Ilusão do Passado, Presente e Futuro. As ondas de Vida não cessam de circular e os sons vibratórios multiplicarem-se

Assim se organiza a Existência: a Força Primordial está em tudo como uma Maré Cósmica. Ela é Inconsciente, fruto da Dualidade Caos/Ordem que encerra em si, gira no vórtice de si mesma, tendo dois movimentos opostos, um para o Centro e outro para o Exterior. Esta Força entra na Dimensão Zero e aí assume consciência e influxiona a expansão de ondas de Energia pela Dimensão Alpha. Aí o Fohat se torna Ki e o Ki gera a Serpente e o Dragão que originam as Sete Dimensões da Existência.

Estas forças concentram-se num tão grande Enxame de Estrelas em torno de um Gigantesco Nó Galáctico, cujo centro é de Treva e Vazio, rodeado de tamanha Luz, que não permite ser vislumbrado de fora.

Aí é o coração do Universo

O Primeiro Grande Globo Transcendente ao redor do Enxame é a Pátria dos Supremos Deuses da Galáxia ou Universo Insular local que se organiza, à maneira de Hierarquia, estabelecendo a Ordem.
Aí se encontram os Arquitectos e Engenheiros Siderais, o berço dos Jogal.

O poder vai sendo transmitido de planeta em planeta e de estrela em estrela, de forma ordenada.

Assim se constitui a Ordem do Universo.

O Terrível, ascendido acima de todos os Deuses, a Luz e a Sombra, o Pulsar do coração do Universo.

O Glorioso Elohim, princípio Múltiplo, o Enxame do Terrível.

O Imperador Supremo, Senhor da Ordem do Universo e seus Elohim co-obreiros.

Os Tronos, Elohim super-elevados em Grau Hierárquico.

As Dominações, outros Elohim encarregados de levar a chama da Ordem do Universo a todo o Caos Galáctico.

As Potestades, poderosos Elohim que presidem aos destinos da Fraternidade Universal

Todos estes obram através dos Grandes Arcanjos, que são a Sua Vontade em acção.

Existem duas linhagens de Arcanjos Espirituais. Uma, a dos gigantes - Espíritos Puros de tamanho Colossal, que protegem as Estrelas e os Planetas - chamados de Arcanjos Siderais; e uma outra, de Arcanjos Puros, cuja dimensão não ultrapassa a do espírito humano e são encarregados de velar pelas Humanidades.

Existe ainda uma outra classe de Arcanjos - a dos Arcanjos com corpo físico - que são a evolução de Humanos muito ascencionados - servem as Potestades, Dominações, Tronos e até o Grande Imperador.

Ao contrário, temos a linha involutiva das Trevas, dos Mundos Inferiores, liderados por seres apenas espirituais, que são liderados pela Consciência do Terrível, corporificando-se no Príncipe das Trevas e nos Arquidemónios e Demónios.

Dominam sobre os Anti-Mundos e Mundos Intermediários, através de seres físicos - os sub-humanos - em habitantes.

A sua missão é espalhar o Caos, opondo-se assim à Ordem.

Dominam algumas Galáxias inteiras formadas de Anti-Matéria.

Assim aconteceu também para o Universo em que o Mundo chamado Terra se encontra.


CARLOS CARVALHO