OSHENGRAH

A nova consciência

Ovniologia



Foram sendo feitas várias observações de naves aéreas ao longo dos tempos. No séc. XIX, em 1870, viram-se vários casos destes no céu, em Londres, Inglaterra. Em 1871, em Marselha, foi a vez de diversos avistamentos. Em 1878, no dia 23 de Janeiro, em Denison, Texas, EUA, foi a primeira vez que se comparou um objecto não identificado a um disco.

As primeiras fotos de objectos voadores não identificados (OVNIS) foram registadas no observatório Mexicano de Zacatecas, a 12 de Agosto de 1883, pelo Prof. Bonilla. Eram corpos opacos aparecidos no céu entre o sol e o telescópio do observatório. Segundo o relato do Cientista, afirmava: "Durante um período escasso de 2 horas, foram registados no mínimo 283 corpos deste tipo diante do disco solar." 
 
Em 1897, deu-se nos EUA uma enxurrada de aparições, o que se chama de Vagas de engenhos. Voltaram novamente em 1904 e 1907.
 
Na noite de 9 de Fevereiro de 1913, certos objectos desconhecidos apareceram sobre o céu do Canadá. Foram referenciados pelo Prof. Chant da Universidade de Toronto. Eram luzes ou corpos luminosos que navegavam em formação cerrada, com voo horizontal e não atingiam nem velocidade nem altura suficientes para perceberem o que hoje se conhece como detonação supersónica.
 
Nas descrições feitas em 1934 estes objectos eram maioritariamente da forma de um disco redondo ou elíptico e às vezes tinham a forma de um charuto. De dia reflectiam a luz solar e à noite brilhavam intensamente. Alguns projectavam um fogo que cegava os observadores por algum tempo, outros apresentavam em comum a velocidade surpreendente e a capacidade (que nessa ocasião não havia tecnologia terrestre para isso) de descolarem na vertical.
A partir de 1947, começou a haver uma série de avistamentos de OVNIS - os quais estão plenamente identificados como objectos voadores de uma tecnologia que excede as capacidades terrestres até ao momento actual, tanto nos domínios da astronáutica como da aeronáutica. A ciência que estuda este tipo de manifestações chama-se OVNILOGIA.
   
O fenómeno OVNI, tal como foi designado neste tempo, referia-se ao avistamento e registo de observações dessas naves não convencionais nos Céus.
   
Foi feito uma intensa observação dos Céus, quer pelos meios militares, (perseguição de engenhos por aviões e alguns acidentes de explosão de aviões ao contactarem com o campo magnético do engenho), com vasto registo de fotos e filmagens, como pelos civis (avistamentos de objectos por aviões de carreira) e observação terrestre também. Nesta área, não só militares, mas civis, camponeses e agricultores que viram evoluir naves nos céus e descerem à terra, pousando em campos e causando alterações energéticas em aparelhos.
Também foi visto evolucionarem naves em zonas de água (mares, lagos, lagoas) e se deu o nome a estes engenhos de OSNIS (OSNI - Objecto Submarino Não Identificado).
 
Há casos de naves que entram em grande velocidade e saem, de montanhas, sem nada lhes suceder (ver o fenómeno ocorrido com Carlos Carvalho).
 
Apresentam-se casos de pessoas que tiveram contactos com naves, viram os objectos de perto e algumas afirmam ter visto os seus tripulantes. Outros há que ao contactaram com eles, foram convidados a ir dentro da nave. Ainda casos mais raros em que o contactado é levado na nave para outros pontos do planeta e em alguns casos têm a convicção de ter viajado a outros planetas.
 
Os primeiros casos de contactados, nesta fase moderna de avistamentos de naves, são o caso de George Adamsky que avista as naves Venusianas e contacta com Orthon, um desses seres de Vénus. O segundo mais importante é o caso de Eugenio Siragusa, que contacta com os seres Cósmicos e começa uma ampla tarefa de Instrução aos Humanos. Essa cultura Cósmica ainda hoje circula por uma série de Países.
   
Há outros casos como o caso de Carlos Diaz, o de José Trigueirinho Neto, Ergom e tantos outros. Pouco a pouco iremos dando referências. Um deles é o caso de Carlos Carvalho.
 
Há referência de casos de pessoas, que foram raptadas e sofreram experiências traumáticas provocadas por seres extraterrestres que realizaram nelas experiências médicas e genéticas, tendo-lhes colocado implantes. Este é o caso dos raptos (abduções - como se conhecem), perpetuados pelos cinzentos na maioria das vezes. Eles são conhecidos entre nós por DRACOS ou Draconianos.
 
Também há casos contrários em que são os extraterrestres que vêm para a Terra e vivem aqui com os humanos desempenhando missões. Tem sido assim ao longo dos tempos.
 
Alguns deles usam corpos terrestres enquanto os seus estão em vida suspensa na Lua Negra. Este caso é designado por Automedontes (corpos em vida suspensa e a habitar o corpo de um terrestre).
 
Outras situações se deram como o caso de naves que se estatelaram e desintegraram sobre este planeta, ficando os corpos por aí jacentes. Há também casos de naves que avariaram sobre o planeta e seus tripulantes ficaram por cá.
 
  
No Universo dominam a FORÇA (aquilo que os ignorantes chamam de DEUS) e os Seus Agentes: Consciências Cósmicas e os braços físicos destas – os Seres Estelares. De acordo com as raças dividem-se em nove categorias (os conhecidos nove "coros" de "anjos").
    
Todos os Agentes de "Deus" são Daimons (Demónios), que significa literalmente Espíritos (ver Origem do Universo e Origem da Terra) .
 
Havia uma organização Hierárquica Inicial, que era hereditária. Um dos Princípios Creadores, a Sétima Emanação da Fonte, rebelou-se e a partir daí existem diversas facções de antagonismo Cósmico. Seres Creadores que se opuseram a outros Creadores e mantêm Guerras Galácticas.
 
Há um grupo de Seres (ver Hierarquias Celestiais) que está interessado em disseminar a Consciência Cósmica e a descoberta de OUDHAMÁ MAEL (a força do Cristo Cósmico) dentro de cada um, realizando a Grande Síntese, Simbiose de Tudo o que há no Universo. Estes Seres são os Mestres do Universo, presentes na CONFEDERAÇÃO INTERGALÁCTICA. São Eles os expansores das chamas.
 
Há, de outro lado, um grupo de Seres (ver Hierarquias Celestiais) socialmente evoluídos que, sem terem consciência de que estavam a ajudar a Mente Universal, resolveram criar humanóides em certos planetas, como escravos, para os servirem.

Nunca se preocuparam em que eles evoluíssem, apenas queriam escravos e nada mais. Ainda alguns deles, alimentam-se de humanóides. Eram um tipo de "animais" para a sua dieta alimentar, de vez em quando.

De aqui estão todas as evidências dos rituais de sacrifícios de humanos às divindades em diversas culturas, separadas entre si e sem hipótese de comunicação física.

Depois disso ocorreu o "Thoro–Marrójih" o acidente Solar que obrigou os Semeadores de Estrelas a fugir deste sector e a colocarem a Terra em "quarentena".

Após isso ocorre no seu sistema de origem a influência da Super Nova e eles perdem a Consciência de ELOHIM e sofrem um processo de amnésia, passando pela limitação e pela impotência.

Durante todo este transcurso, o seu projecto, mais avançado do que o dos outros Seres que apenas haviam criado escravos e "animais" para alimentação é interrompido, pois eles tentaram incorporar a Genética Estelar e as Sementes Estelares na criação dos Titãs do Espírito, ADAM como se chamava o projecto genético (Ampliação Divina do Amor e Mestria) para o Homem na Terra.

Assim os DRACOS, nome dado a este grupo de Seres Cósmicos Creadores, condicionadores e escravistas , aproveitam-se do experimento da Confederação e avançam sobre as comunidades humanas, manipulam sua genética, alteram-lhes a informação histórica, reprograma-os, de forma a condicioná-los e têm mais escravos.
Este grupo de Creadores são chamados também de NEPHILIM, pois fazem cruzamentos inconcebíveis, de tal forma que, quando os Creadores já recuperados do seu processo, voltam a este quadrante, encontram-se perante todo um caos. Humanos disformes, mutantes gigantes, sofrimento, anarquia, escravatura. Os "autóctones" eram usados para a extracção de minérios e para todo o tipo de trabalhos pesados.

Os ELOHIM enfureceram-se com isto e tentaram intervir, porém o Governo dos NEPHILIM fez-lhes ver que eles tinham mais direitos porque ocuparam quando os ELOHIM abandonaram o planeta. Esta é a Era chamada de "Primeira Isariana" ou a Era do Elemento Terra, sucedendo-lhe a "Segunda Isariana" ou Elemento Ar, a "Terceira Isariana" do domínio Lemuriano, ou Era do Elemento Fogo e veio a "Quarta Isariana" ou Atlante, a Era do Elemento Água, terminando pelo ciclo das 363 "iras" Diluvianas (Arhamon (1)).

O tempo dos mutantes descritos foi a era Simaó, Absallaians. Pela imposição dos NEPHILIM aos ELOHIM na era Absallaians, estes retiram-se como observadores, porém, não deixam os NEPHILIM fazer tudo o que querem e através de um Comandante LUCÍFERO, Jehová, acordam o processo de extermínio dos Gigantes que eram o sofrimento da Terra.
Mais tarde os ELOHIM interferem de novo e libertam as espécie humana do jugo tirânico de alguns anciães das estrelas. (2).
 
Ainda hoje se passa algo igual e está havendo um controle policial entre a Confederação Intergaláctica e o mundo dos DRACOS, o Império de SATAN.
    
Agora os interesses mudaram. Os Creadores Originais, os HOMARAS, inseminaram a Chama Divina e não querem que os humanos sejam condicionados. Querem que o ser humano se liberte e entre no domínio da Divindade, que se torne Um Ancião das estrelas e seja um Credor mais tarde.
    
A Semente da Luz, IAOM, dentro de cada um está carregada com o CRISTO, tutelada por OUDHAMÁ MAEL, o Primeiro dos “Hamnas”. É potenciado este despertar pela MÃE por todas as Hierarquias Crísticas em acção sobre este mundo e fora dele.
 
 
(1)  – O Grande Dilúvio Universal.
(2)  – Tanto o Grupo Altamente Espiritualizado, como o outro (ELOHIM --> NEPHILIM) são o Povo das Estrelas e são Anciães das Estrelas. Por isso a importância de ver a Hierarquia da Luz e a dos Caídos na página Hierarquias Celestiais.
 
Apesar de não ser tomado nesse contexto, o caso de Fátima, em Portugal, das Aparições da Virgem, são na realidade o caso relatado no Séc. XX da primeira Fenomenologia OVNI.
   
A Virgem era Oreana (vinda de Orion) e deslocava-se em nave. A nave foi vista a dançar e a fazer cores, debaixo das nuvens e a aproximar-se das pessoas, o célebre "Milagre do Sol".
 
O nosso site apresenta-se ligado a Entidades Cósmicas oriundas de outras estrelas que se trasladaram em veículos orgânicos de luz e outros mais físicos consoante a sua procedência.
   
São estes seres os representantes Estelares, por exemplo Conselho Alfa e Ómega e os Conselhos Intergalácticos.
Os ovnis no passado estiveram também na Terra e o exemplo disso é dado nos relatos dos Livros Sagrados. No Oriente os Vedas estão cheios de Entidades Cósmicas.
  
O Ramayana e o Mahabharata, textos hindus de cerca de 3000 anos, relatam aeronaves que circulavam pelo céu do planeta no início dos tempos. Destas se descreve que podiam girar em volta da Terra várias vezes. O seu aspecto era o de "nuvens azuladas", de forma oval, com um "balão luminoso", impulsionados por "uma espécie de força etérea, como uma vibração que emanava de um poder invisível que sacudia o solo ao levantar". Brilhavam "como fogo" e descreviam uma "longa trajectória ondulada que se afastava ou aproximava da Terra". Eram compostas de vários metais, uns brancos e leves e outros vermelhos.

A Própria Bíblia não é excepção à regra. A História de Israel está cheia de Deuses Astronautas e evidências da acção tecnológica do Deus de Israel. 
 
No passado, são testemunhados na Bíblia estes engenhos e os Seus Tripulantes. 
Moisés encontra-se com uma nave sobre o Monte Sinai e o seu comandante, a quem chama  de deus, recebe-o a bordo e aos seus sacerdotes, fá-los aproximarem-se do monte e comem juntos. Êxodo Cap. 24 - Ver. 9-11 
 
Abraão recebe três extraterrestres a quem chama de "senhor"; fá-los sentarem-se e descansar à porta da sua tenda, lava-lhes os pés e manda servir-lhes vitelo assado e leite, e eles comem todos. Génesis  Cap. 18 - Ver. 1-8    

Daí seguem para Sodoma só dois deles e entram na casa de Lot onde são recebidos e muito cobiçados pelos homens da cidade que queriam ter relações sexuais com eles. Em sua defesa e de Lot, puxam de uma arma de raios e deixam a multidão dos homens cegos. Génesis Cap. 19 - Ver. 1-22 
    
Noé, por instrução dos Seres Cósmicos constrói a arca e "Deus" em pessoa é quem fecha a porta da arca depois de eles lá estarem dentro. Génesis Cap. 7 - Ver. 16
 
Ezequiel tem uma narrativa interessantíssima dos ovnis. Ezequiel Cap. 1 - Ver. 4-14 
 
"Houve sobre a montanha trovões e relâmpagos. O Monte Sinai estava completamente envolto em fumaça porque Yahvé (Ou Jehová) tinha baixado em forma de fogo". Êxodo Cap.19 - Ver.18
 
  "O Senhor ia diante deles, de dia, numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho, e de noite, numa coluna de fogo, para os alumiar..." . Êxodo Cap.13 - Ver.21
     
"Eis então que um carro de fogo com cavalos de fogo separavam Elias de Eliseu e Elias foi arrebatado ao Céu por um redemoinho".  II Reis Cap.2 - Ver.11
   
Aqui pode-se interpretar que de uma nave (carro de fogo) foram enviadas sondas magnéticas (cavalos de fogo) que obrigou Elias a separar-se de Eliseu, de modo a que ao accionar o feixe de raios ou “escada de luz”, para “aspirarem” Elias, não aspirassem por engano ou por proximidade Eliseu.

Não consta da Bíblia mas de uma tradição que ainda hoje circula na zona do Monte Ararat, quando Deus apareceu antes do dilúvio e antes de fechar a porta da arca veio com um companheiro, o qual embarcou na arca e foi o timoneiro que a guiou em meio das águas agitadas. Este ser chamava-se Mirdad e foi nesse tempo uma das encarnações de Jesus.


Carlos Carvalho